terça-feira, março 28, 2006

Roberto Nobre, artista plástico



Deslumbro-me com esta Salomé, de Roberto Nobre, que mostra, a meu ver, o talento e o gosto estético do artista. O mais curioso é que, sendo Nobre um adepto e um cultor de uma estética próxima de um Realismo Social (note-se que fujo ao termo "Neo-realismo"), revela a sua versatilidade ao produzir também ilustrações de orientação esteta ou decadentista, próxima da "arte pela arte".
Embora esta imagem seja colorida, creio que podemos aqui encontrar influências das gravuras de Aubrey Beardsley. Digo "creio", porque não posso atestar que Nobre conhecesse a obra de Beardsley; mas é muito improvável que nunca tivesse visto as ilustrações do artista inglês, que também retratou Salomé. A concepção teatral da composição, a representação bidimensional das figuras e as linhas cor de sangue de índole "expressionista" ("expressionista" porque se trata de uma representação filtrada pela subjectividade do artista, que desafia a representação mimética do real) são três traços que evocam a poética de Beardsley.

(A imagem é uma cortesia do Museu Arqueológico Lapidar "Infante D. Henrique", Faro.)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home