quarta-feira, julho 30, 2008

"Coimbra, 30 de Julho de 1977"

« Não. Tal como o santo, o artista não se opõe ao poder. Mesmo sem santidade, ele é o oposto do poder. Mais do que revolucionário, ele é um revoltado; e mais ainda do que um revoltado, ele é um rebelde. Um campeão da liberdade, tão livre que vive em luta permanente com os seus próprios demónios.»

Miguel Torga, Diário, vol.XIII.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home