terça-feira, abril 11, 2006

Sic transit gloria mundi ou, em tradução libérrima, Quem não come passa fome

Causou-me ampla estupefacção a notícia, difundida por uma televisão que me escapa, neste momento, a designação, de que o facto de um maior número de portugueses procurar, nestas férias pascais, destinos exóticos era sinal duma retoma económica.
Nesta ordem de ideias, sabendo que a venda de carros de luxo, nestes anos de crise, não tem diminuído no nosso país e o aumento das grandes fortunas tem sido mais elevada que a média europeia, temos que, nesta terra de brandos costumes, nunca houve crise económica nenhuma.
Melhor, aqueles pindéricos que falam de crise não passam disso mesmo: pindéricos. A propósito desta reflexão vem-me à mente o post de Vitoriano Rosa que trata dos lucros “absurdos” das instituições bancárias, leram?
Já agora uma última questão, ainda alguém se lembra das facturas falsas das viagens dos deputados? Não me recorda, agora, se os destinos eram ou não exóticos.

2 Comments:

Blogger Woman Once a Bird said...

A factura é sempre suficientemente exótica...

11:37 da manhã  
Anonymous Catão said...

Pá, há demasiados capitalistas que estão muito bem nesnte país. Mas parece que toda a classe média vive muito a cima das suas possibilidades. O INE diz que por casa 100 euros que ganham, os portugueses gastam (e endividam-se em) 125%.

2:21 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home