domingo, julho 09, 2006

Apologia do emprego precário


O caderno "Emprego" da edição do Expresso de ontem apresenta uma reflexão sobre a realidade do trabalho temporário em Portugal. Se não fosse ofensivo para quem é explorado neste regime laboral, seria hilariante. Assistimos a jornalistas e a directores de empresas de recursos humanos a defender o trabalho temporário, dizendo que não se trata de emprego precário e que muitos trabalhadores optam voluntariamente por ele. Tendo em conta que este regime laboral é muito mal pago, que não garante futuro nem segurança de emprego a ninguém e que nele se ignoram ou depreciam as habilitações dos trabalhadores (há licenciados a trabalhar em call-centres e como caixas de supermercado... e não são pagos pelas qualificações que têm), o elogio do trabalho temporário é de uma imbecilidade asquerosa, uma tentativa estúpida (porque sem arte) de nos mandar areia para os olhos. Porque não vão os apologistas do emprego a curto prazo e sem direitos trabalhar por conta de outrem nessas condições? Porque não dizem aos seus filhos para o fazer?
(Pintura: Sísifo, de Franz von Stuck)

3 Comments:

Blogger alfinete said...

Apoiado

11:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Apoiado!!
Iceberg

11:34 da manhã  
Blogger RAA said...

Muito bem.

11:57 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home