terça-feira, setembro 04, 2007

Ratos e Ratazanas


A corrupção floresce em Portugal como não há memória. Debaixo do guarda-chuva político, o clientelismo, o tráfego de influências e a corrupção criaram novos protagonistas, que são, hoje, os donos do regime. Estes novos senhores de Portugal protegidos pelo centrão, ora de esquerda socialista ora social-democrata de direita, que governa este pobre país há mais de trinta anos, criaram uma grande lixeira, sobretudo, ao longo de uma vasta faixa que percorre o litoral do Minho ao Algarve. Assim, não admira que os ratos que deambulam junto dos milhares de pocilgas espanholas e que infestam toda a Estremadura, Castela e Leão trocassem essas terras por outras mais promissoras.O cheiro nauseabundo que o paraíso dos pedófilos e das mafias emana, onde a delação e o medo se misturam no pantâno so-cretino, despertou nos ratos essa vontade de imigração. Tal como dizia o Poeta, durante o velho fascismo, "os ratos invadiram as ruas das cidades e os corações das gentes", é urgente combatê-los e dizer bem alto: "Morte aos ratos!".

Os ratos invadiram a cidade
povoaram as casas
os ratos roeram o coração das gentes.
Cada homem traz um rato na alma.
Na rua os ratos roeram a vida.
É proibido não ser rato.
Canto na toca.
E sou um homem.
Os ratos não tiveram tempo de roer-me
os ratos não podem roer um homem que grita não aos ratos.
Encho a toca de sol.
(Cá fora os ratos roeram o sol).
Encho a toca de luar.
(Cá fora os ratos roeram a lua).
Encho a toca de amor.
(Cá fora os ratos roeram o amor).
Na toca que já foi dos ratos cantam os homens que não chiam.
E cantando a toca enche-se de sol.
(O pouco sol que os ratos não roeram).

Manuel Alegre

1 Comments:

Blogger Alexandre Dias Pinto said...

Caro Raimundo:

O meu amigo colocou o dedo na ferida. Este PS está realmente a actuar como um polvo: o seu poder tentacular tem-se revelado o mais asfixiante e o de maior alcance desde 1974. Sejamos sérios: a democracia AINDA não está em perigo. Mas as práticas demogógicas e prepotentes da administração PS abrem precedentes que podem fazer escola para este e para futuros governos. E há uma lista longa de exemplos para demonstrar que este governo maioritário ataca antidemocraticamente as críticas que lhe são feitas, age de forma caciquista ou exerce o poder com aspirações despóticas. Não necessito de (nem tenho espaço para) as recordar aqui.

Parabéns pela escolha do interessantíssimo poema de Manuel Alegre.

10:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home