terça-feira, setembro 16, 2008

"S. Martinho de Anta, 16 de Setembro de 1961"

« (…) É o dom supremo da Natureza: dama de grande senhoria, tudo o que vive na sua intimidade se dignifica também. No meio de panoramas de uma só cara, dificilmente a safadeza se atreve a mostrar as duas habituais. Diante dos montes que devolvem o eco de cada afirmação, ninguém é capaz de se contradizer. Daí a sensação de pureza e nobreza que nos dão as criaturas rurais, no trabalho ou no ócio. As cidades são artifícios monumentais de sofreguidão e cimento; e os homens que as habitam – artifícios miniaturais de carne e pensamento. E quem nelas sentir ainda a nostalgia do simples, do espontâneo, do verdadeiro, tem de lhes fugir sempre que possa e regressar à terra. Quando mais não seja, para verificar até que ponto chegou na degradação… »

Miguel Torga, Diário, vol. IX.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home