quarta-feira, novembro 14, 2007

Será que Aznar era um fascista?

A pergunta que aparece em epígrafe é meramente retórica e não me desperta interesse nenhum a sua possível resposta, seja ou não essa solução verosímil. O que verdadeiramente me preocupa é o facto do Rei de Espanha, a mais alta dignidade do País vizinho, mandar calar de modo tão enfático um Presidente eleito duma nação.
Oiço já e não posso deixar de concordar que Hugo Chávez é, sob a capa da legitimidade democrática, um pequeno ditador, porém, o empolado cala-te, emitido quando Zapatero, de maneira digna e adequada, respondia com pertinência ao Presidente eleito, apenas nos pode soar, emulando um “soquete” (ou “sokete” se preferirem) recente, como uma extravagância, pois trata-se do Rei de Espanha, se fosse qualquer outro…, deixo à imaginação do pio leitor essa qualificação, porque hoje não estou azado para respostas.
Num tempo em que o humor sobre Maomé (ou Mahomet se preferirem) é considerado liberdade de expressão, liberdade de opinião e o espírito sobre a família real espanhola é qualificado de..., com o meu fraco pendor para respostas prefiro reproduzir Sousa Veloso, despeço-me com amizade e até o próximo programa, quero dizer, postal (ou mensagem como agora aparece antes de se começar a escrevinhar).

2 Comments:

Blogger edelweiss said...

Xor Z, as coisas não têm que ser sempre by the book: o rei limitou-se a dizer em voz alta o que todos estavam a pensar. Foi uma espécie de "o rei vai nu", mas ao contrário.

7:03 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Sim tem razão, pensando bem, tem razão. Mas a indignação não é o que nos resta após termos perdido tudo. Eu, pesoalmente, vou-me preparando, paulatinamente, para esse dia.

1:31 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home