quarta-feira, dezembro 05, 2007

Eu é que sou burro?

Eu cá não sou muito de futebóis. Mas também não o hostilizo e ele em paga também não me hostiliza a mim. A falar é que a gente se entende!
No entanto, hoje, embora com alguma disfunção temporal, tenho de manifestar a minha admiração ao treinador brasileiro, e eu não tenho grande simpatia pelos brasucas (embora tenha uma cunhada dessa nacionalidade), que pela segunda vez seguida chamou asnos a essa espécie, ou melhor subespécie, de escrevinhadores desportivos. O homem, depois deste tempo todo, ainda se há-de estar a rir e eu com ele.
De facto, os jornalistas desportivos, mais ainda, se for possível (neste caso, por incrível que pareça, ainda é), que os seus congéneres não desportivos, são umas (ia tendo um lapsus linguae - perdoem alguma incorrecção que o meu aprendizado de latim foi bebido no pirata do Astérix - mas depois sou processado e por isso não digo), perdão, são uns…“eu é que sou burro?”.
Se querem saber a verdade procurei arduamente um adjectivo que me pudesse servir e só conseguia voltar aquilo que os vossos olhos acabaram de ver.
Desde já lanço aqui a campanha, em subscrições, para o prémio Scolari para premiar o jornalista desportivo, com o tempo pode-se alargar a outras subespécies a láurea, que se revelar como aquele que, de forma indubitável, o merece.

7 Comments:

Blogger edelweiss said...

Xor Z, toca a escrever, olhe que o Filósofo Pedro quer roubar-lhe o lugar. O prémio Scolari também pode ser atribuído à Bárbara Guimarães? É a campeã das perguntas estúpidas àqueles tristes que participam no concurso das famílias pimba.

10:35 da manhã  
Blogger Xor Z said...

É uma boa ideia, cara edelweiss. Aliás, como digo o prémio pode ser alargado a outras espécies. Quanto ao filósofo Pedro só posso dizer que tenho apreciado aquilo que tem escrito, esperemos que continue.
Não tinha já dito ao Alexandre que tinhamos tomado o poder, quero dizer que se esqueceu do nosso Tiberíades que tem andado muito apagado.
A falar verdade a paga do patrão é muito pouca e como deve ter reparado ele só paga os primeiros meses, depois é o que se vê e o pessoal não escreve. A não ser eu que sou um altruísta e o Alexandre "enche-me a cabeça" com os seus problemas financeiros. Pobre do rapaz.

10:41 da tarde  
Blogger edelweiss said...

Xor Z, claro que é um até já (passe a publicidade), mas o ponto de encontro passa ser aqui deste lado! Nem pense que se vê livre de mim só porque entrei em black out!Quanto aos pagamentos da entidade patronal, estamos na mesma situação: a mim, a minha patroa também não me pagava e, pior do que isso, obrigava-me a trabalhar que nem uma escrava. Ao menos a si não lhe pagam, mas também não o obrigam a trabalhar!

10:23 da manhã  
Blogger Xor Z said...

Cara edelweiss, o problema é que me fui habituando a ir lá dar uma olhadela e agora nada, compreenda a minha frustração. De qualquer modo, vou lá a seguir.

10:39 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Cara edelweiss, o problema é que me fui habituando a ir lá dar uma olhadela e agora nada, compreenda a minha frustração. De qualquer modo, vou lá a seguir.

10:39 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Ficou duas vezes, mas não foi propositado, ou talvez sim.

10:40 da tarde  
Blogger edelweiss said...

Xor Z, adorei o pedido da moratória, mas não é mesmo possível, desta torneira não sai mais nada. Quando quiser notícias alucinantes sobre a minha existência cheia de acontecimentos importantíssimos para a humanidade, é só escrever. Até lá, continuo na posição muito mais confortável e preguiçosa de sua comentadora.

5:24 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home