domingo, setembro 21, 2008

"Palheiros de Mira, 21 de Setembro de 1948"

« (…) À proa, a vê-los remar compassadamente ou a perscrutar os horizontes, sinto-me feliz, solidário com eles na mesma aventura, embalado no mesmo berço traiçoeiro do mar. Fernando Pessoa, depois das Descobertas, ficou desempregado. Eu não. Eu corro dos camponeses de Trás-os-Montes aos marítimos do litoral, a colaborar nas suas fainas e a esperar. Tenho a certeza de que a história de Portugal continua.»

Miguel Torga, Diário, vol. IV.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home