sábado, abril 01, 2006

Onde para o PIB

Se não se trata duma mentira do Expresso, porque a edição é de 1 de Abril, 1/3 do PIB vai, com o primeiro-ministro (já agora fiquem com ele), abandonar o país. O pretexto para nos roubarem esta porção considerável, penso eu (que agora não me apetece confirmar), é uma ida a Angola.
Temos todos consciência que Angola precisa de alguma ajuda mas levarem-nos assim 33,3% do produto de todo o nosso esforço duma assentada é obra. Quer isto dizer que vamos ter que viver, pelo menos enquanto estão ausentes, com 66,6% dos nossos recursos o que pode conduzir a maior carestia de vida. Foda-se, como se a vida já não estivesse tão cara!
Um outro problema, decerto não despiciente, redunda no facto de, imaginem a catástrofe, essa porção considerável do PIB não voltar mais. Como já temos um dos PIB mais baixos da CEE como será após essa traição, sim porque não tenho outro nome a atribuir-lhe, dessa porção viciosa do PIB. Outras questões seriam também pertinentes mas deixo-as à imaginação de cada um.
Foi, por outro lado, para mim uma surpresa saber que 33,3% do PIB se movimenta em doze membros locomotores que têm o condão de o fazer “laurear a pevide”. Já tinha ouvido falar em “cash flow” (confesso não saber muito bem do que se trata mas parece-me que se desloca) mas isto nunca. Haverá algum maneira de impedir que os 5,qualquer coisa% por cabeça passeiem por onde querem a riqueza do país? Se algum leitor mais atento souber como resolver a situação contacte-nos por e-mail e 9.999.994 cidadãos agradecem.
Será que o cidadão comum que se deslocar ao estrangeiro pode requerer levar, sei lá, 10% do PIB? Ou é um processo muito complicado?

7 Comments:

Blogger Xor Z said...

Escapou-me um pormenor e afinal são 144 as pernas que sustentam 33,3% do PIB nacional, as doze são só dos maiores pibeiros. Já agora os 5,qualquer coisa% já passaram à história. As minhas desculpas.

12:03 da manhã  
Blogger Xor Z said...

Os portugueses que agradecem passam a ser 9.999.933 devia ficar claro do que se disse atrás. Uma vez mais as minhas apologias.

12:06 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Estamos sem dúvida a caminhar a passos largos para o apocalipse... um dos cavaleiros, com estatuetas holiwoodescas e tudo, é o Sócrates... mas muitos são os actores aparentemente secundários que deram o seu contributo nos governos anteriores.
Agora essa de nos deixaem com 66.6% para nos governarmos... é um número diabólico!

12:16 da tarde  
Blogger Xor Z said...

É verdade, caro anónimo, escapou-me essa do número. Tem toda a razão.

3:27 da tarde  
Blogger Woman Once a Bird said...

Eu por mim, se puder escapar-me daqui para fora com 10% do PIB, agradeço...

1:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

certo e errádo , Angola precisa de ajuda , porquê ?.quem são as cabeças de Angola senhores de grandes fortunas que antes da independencia nada tinham , afinal combateu-se ou dizem ter combatido por uma igualdade mas qual , a do bolso ou do povo que morre á mingua , grandes fortunas fizeram-se depois da independencia e o povo morre de fome de miseria e de doenças , agora grandes cabeças de Portugal irão ou foram tentar verificar se vendem produtos ou tentar vender o seu peixe, depois de venderem o seu peixe vem a divida que um dia será perdoáda ,e a volta saloia continua gastou-se um balurdio em avião estadia e amanhã outros irão fazer o mesmo e a divida publica cada vez maior e o zé povinho a pagar cada vez mais as dolorosas que os senhores amanhão quando sairem não serão chamados á responsabilidade irão sim para belas reformas e gozar o bem bom e o zé ou seja o pato bravo irá continuar a descontar o belo , vão gozar com o camões .

5:58 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Senhora ex-pássaro
Esse era também o meu plano.
Aproveito também para responder ao anónimo.
A maior parte das suas afirmações têm selo de validade, mas nós temos responsabilidade para com todos os países onde se fala vernáculo, a frase como sabe não é minha, que não pode ser declinada.

12:39 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home