domingo, julho 30, 2006

O espantoso poder da mente humana

Ainda a propósito da questão da interpretação da obra de arte e da procura de sentidos/significados, considerem este texto que me foi enviado, através de mail, por um amigo meu que, infelizmente, desconhecia a origem do texto.

I cdnuolt blveiee taht I cluod aulaclty uesdnatnrd waht I was rdanieg
The phaonmneal pweor of the hmuan mnid! Aoccdrnig to a rscheearch at Cmabrigde Uinervtisy, it deosn't mttaer inwaht oredr the ltteers in a wrod are, the olny iprmoatnt tihng is taht the frist and lsat ltteer be in the rghit pclae. The rset can be a taotl mses and you can sitll raed it wouthit a porbelm. Tihs is bcuseae the huamn mnid deos not raed ervey lteter by istlef, but the wrod as a wlohe. Amzanig huh? Yaeh, and I awlyas thought slpeling was ipmorantt.

6 Comments:

Anonymous noctívago said...

Eopsnasto na vrdedae.

4:56 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mas prouqe é que não nos lobermams ditso mias cdeo?

Muegil A.

11:54 da manhã  
Blogger Xor Z said...

Orgdbiao ploes corimnáetas.

1:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

o meu inglês é péssimo, então assim... piora a "situeiçon" : ))
H.

6:23 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Cara(o) H.
O princípio é que basta a 1º e última letra estarem no sítio, podendo as meeiras estarem trocadas, que o nosso cérebro reconhece a mensagem. Tem 3 exemplos em português artás do seu conemátiro. Embora o meu exemplo antes do seu, porque baralhei de mais as letras, é o de mais difícil compreensão. Mas foi uma experiência extrema.
Comente sempre.

9:33 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Antes do seu comentário, entenda-se.

9:34 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home