domingo, março 11, 2007

Aventuras de José Salazar no reino dos liliputianos, perdão, Sócrates e Portugal

Na edição de sábado do P alertava Vasco Pulido Valente, na sua crónica hebdomadária, para o perigo de o nosso engenheiro primeiro vir a coordenar em pessoa todas as polícias desta república de setenta léguas. Não se tratando só da GNR, PSP (para nos fiscalizar as multas de estacionamento?), PJ e SEF, esta medida vai mais longe e abrange ainda as polícias secretas: o SIRP que coordena o serviço de informações e segurança (SIS) e o serviço de informações estratégicas de defesa (SIED). Lembrava-nos ele que Salazar despachava todos os dias com o director da PIDE, Caetano não o fazia e foi um ar que lhe deu.
De facto, se existem alguns perigos reais que ameaçam as democracias ocidentais, não se percebe que um país como o nosso, que ainda não foi atentado pelo grande papão, tenha necessidade de uma coordenação das secretas. Os desígnios que movem a eminência parda da governação em Portugal ainda estão por esclarecer, se é que alguma vez vão ser esclarecidos. O que é fora de dúvida é que o clima bigbrotheriano nos vai apertando o cerco e, como dizia recentemente Raimundo Lúlio, o nosso Kim Il Sung vai, paulatinamente, preparando a sucessão no filho.
Depois da campanha ideológica do culto de imagem, segue-se a fichagem exaustiva de cada um de nós com relatório diário ao presidente do conselho. Desde aqui vos advirto: muito cuidadinho com as vossas opiniões, pois agora não são só os satélites americanos que nos vigiam.

5 Comments:

Blogger edelweiss said...

Xor Z, se quer saber o que é viver vigiado, venha para a Suíça...

10:54 da manhã  
Blogger Raimundo_LULIO said...

Cara Edelweiss.

O problema não está na vigilância.O estado tem por obrigação dar segurança aos indivíduos. Tal como diz Hobbes, quando o estado não oferece segurança deixa de existir qualquer contrato entre o indivíduo e o estado. O problema está nos mecanismos de controlo dessa vigilância. Ora, a concentração num só homem de todos esses mecanismos, na minha opinião, pode ser muito perigoso. Sobretudo, quandoo seu currículo nem sequer oferce garantias.

12:05 da tarde  
Blogger edelweiss said...

Raimundo, segurança sim, mas o que estes fazem aqui é uma verdadeira ficha policial de cada cidadão. E as denúncias dos vizinhos sobre ninharias são bem vistas e encorajadas.

Quanto ao homem coordenar tudo: mas ele não acaba por o fazer à mesma? Fazê-lo directa ou indirectamente é indiferente.

5:56 da tarde  
Anonymous Xor Z said...

Caro Raimundo
Hobbes é o primeiro inventor desse tipo de estado supervigilante e totalitário: o estado absoluto. O leviathan, como sabe, é a imgem desse tipo de estado. A época leviatanica já é uma relaidade na Suiça. Tenho pena de si cara flor dos alpes, mas isto é como aquela história do vizinho ter sido levado pelas SS, ou KGB ou o que quiser, e depois outro e outro até chegar a nossa vez.

12:37 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Caro Xor Z,

A propósito, julgo que se trata duma referência ao poema do Pastor Martin Niemöller, relativo à ascensão do regime nazi.

Veja-se "On why WE should protest..."
[http://aminimapalavra.blogspot.com/2006_08_01_aminimapalavra_archive.html]

Miguel A.

4:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home