segunda-feira, março 19, 2007

Quequinhos ou labregos?

O Conselho Nacional do PP acabou com gritos, vaias, insultos e palavrões. Ofenderam a Mi-Zé Nogueira Pinto ('tadinha), gritou-se repetidamente "É uma vergonha! É uma vergonha!" e o diabo a quatro. E estes paquicóides que se dizem o último bastião da elegância e da esmerada educação do país! E que são conservadores e chiques.
O PP só demonstrou com isto que é um partido a brincar. E há quem ainda o leve a sério! E há quem ainda vote nele! E há quem ainda acredite que eles defendem ideias com pés e cabeça! E quem não perceba que o grupelho é apenas um trampolim para os seus cabecilhas darem um ar da sua graça nos media! Morra a burguesia, morra. PIM.

8 Comments:

Anonymous Woman Once a Bird said...

Só para contribuir com o meu "Morra a burguesia, Morra.PIM." E, só para ter a certeza, PIM! ;)

3:10 da tarde  
Anonymous Xor Z said...

Não quero de modo nenhum contradizer-vos atropelando a minha idiossincrasia, mas, já o disse aqui há alguns meses, precisamos dum partido da direita e se ele desaparecer é a democracia que fica a perder. Bem, lamentamos os factos ocorridos em Óbidos (era Óbidos, não era?), mas por dentro estamos a rir.

12:16 da manhã  
Blogger Woman Once a Bird said...

Caro Xor Z:
Mas aquilo é um partido de direita? Olhe que há muito que me parece ser o partido de Portas (que se julga) Deus Nosso Senhor (não esquecer que em tempos o homem falava com Nossa Senhora)

12:52 da manhã  
Anonymous Alexandre Dias Pinto said...

Caro Z:

Eu já tinha concordado consigo no que diz respeito à necessidade da existência de um partido de direita assumida para que a balança política fique equilibrada. Mas a minha alfinetada não vai contra essa ideia.

Se não, vejamos. O país precisa de um PP sério. Não é necessário que outros descredibilizem o PP porque ele já tem membros internos que fazem esse trabalhinho. Ergo, criticar os militantes do PP que andam a destruir o partido (que foi o que eu fiz) é contribuir para a purificação ética e para a saúde daquela força política. QED.

2:34 da manhã  
Anonymous alexandre dias pinto said...

... E a MIzé a dizer que o PP lhe lembrava o PREC!... E que os esmeradíssimos democratas-cristãos não sabem cumprir regras e são mal educados!... Que docinho!

2:37 da manhã  
Blogger Raimundo_LULIO said...

Discordo. Não precisamos de nenhum partido de direita. No espectro político parlamentar temos pelo menos três partidos de direita a tempo inteiro e dois a meio-tempo. Pelo contrário, o que precisamos é de um partido de esquerda.

6:25 da tarde  
Anonymous alexandre dias pinto said...

Excelente comentário, caro Raimundo. Esteve excepcional.

1:08 da manhã  
Anonymous Xor Z said...

Não sei que lhe diga, caro Raimundo, a não ser que tem toda a razão. Porém, num espectro político equilibrado o CDS terá que ter sempre lugar. É essa a minha visão das coisas e espero que o PS volte a ser o partido de meia-esquerda que já foi.
Pronto, tenho dito.

11:08 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home