quarta-feira, janeiro 16, 2008

A promoção da "queixinhice" como acto demagógico

Depois de várias semanas de abstemia, volto ao tonel para provar o licor de Diógenes. Será só para uma bebida curta. Mas fica prometida uma noite de copos e uma carraspana valente... quero dizer, fica prometida uma colaboração mais regular.

Regresso para falar da direita portuguesa; melhor dito, da única direita partidária nacional. Refiro-me ao PP, pues entonces. Quando vê que o seu partido está a ser esquecido pelas televisões, Paulo Portas recorre aos lances de popularismo barato e irresponsável. Desta vez, apontou as baterias à ASAE. Tendo em conta a baixa popularidade deste organismo fiscalizador, abriu uma linha virtual de comunicação (ou seja, criou um e-mail) através do qual o cidadão pode descarregar a sua insatisfação sobre a actividade da autoridade reguladora do comércio e da restauração. Claro que o PP está-se nas tintas para os casos que lhe vão ser relatados. Qualquer alma crítica percebe que a ideia de Portas é simular que ausculta a população e que é sensível às dores da plebe. Vimos pela Europa partidos políticos de extrema-direita crescer politicamente capitalizando as insatisfações irracionais.

A atitude do PP é irresponsável. Quer se goste quer não, a ASAE presta um serviço fundamental ao país no controlo da legalidade do comércio e da saúde pública. O que o PP está a fazer com esta iniciativa provinciana é desacreditar um organismo que necessita do apoio dos agentes políticos para o bem de todos nós. Com este gesto, o partido de Portas confirma o seu cariz demagógico, anti-cívico e irresponsável.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home