quarta-feira, maio 07, 2008

“Porto, 7 de Maio de 1977”

« De Coimbra aqui a cruzar-me com vagas sucessivas de peregrinos de Fátima. (…) O dilaceramento da pátria ultrapassou aquele limite de perdição para além do qual só resta o abismo. (…) A tendência suicida, que dantes era de poucos, agora parece generalizada. E o povo, com o instinto de conservação intacto, protesta. Ludibriado mais uma vez na sua boa fé por demagogos de todos os quadrantes, rege como pode, numa réplica desentendida, aos cânones do novo compromisso social. E talvez seja lícito ler no seu gesto reactivo uma mensagem positiva de salvação. Virando assim costas desassombradamente aos valores falsificados que lhe quis inculcar uma revolução de mentira, acaba por restaurar em nós a esperança numa revolução de verdade.»

Miguel Torga, Diário, vol. XII.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home