segunda-feira, setembro 11, 2006

11 de Setembro

Escrevo este texto para assinalar os 115 anos da morte duma figura ímpar da cultura nacional: Antero de Quental. O impulsionador da Questão Coimbrã, das Conferência do Casino, o autor das Tendências Gerais e das Odes Modernas, tendo posto fim à vida em São Miguel, ilha atlântica que o viu nascer.
PS Não estavam à espera que fizesse um post sobre aquele assunto que toda a gente fala, lê e televê, ou estavam?

14 Comments:

Anonymous Nan said...

of course not!
estavamos à espera que fizesses um post sobre aquele assunto que toda a gente fala, lê e televê, precisamente assim...
:)

5:02 da manhã  
Blogger Alexandre Dias Pinto said...

Brilhante!

...Sem embargo a dia não deixa de ser uma data trágica. Aqui no Tonel somos brincalhões mas não somos insensíveis nem cínicos. Sei que falo também pelo Xor Z.

7:21 da manhã  
Blogger mago said...

Fiquei curioso. Aquele assunto sobre o qual (e não que) toda a gente fala, lê e televê tem nome? Ou não se lho pode referir por aqui?

2:25 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Cara nan, ainda bem que existe alguém que me copmpreende. Agradeço-lhe do fundo do coração.
Caro Mago, se se pudesse eu seria o primeiro a referi-lo, no entanto, sei que você o conhece, porque não sendo bruxo (como sói dizer-se), é mago. Todavia, tem toda a liberdade de o referir porque cá por esta barrica não se censuram comentários.
Caro Alexandre, insensíveis nunca, mas cínicos temos de ser um "poucachinho" em honra do nosso patrono. Porém, como você já lembrou, o cinismo tem diferentes acepções que já foram por aqui ilustradas.

4:33 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Caro mago, só após uma 2ª leitura percebi, porque sou um bocadinho duro, que me censura a minha sintaxe, devo dizer sobre o qual em vez de que ou sobre que. Ou, ainda (outra hipótese) sobre aquele assunto sobre o qual? Esclareça-me que fiquei um pouco confuso e estou a necessitar da ajuda dum lexicófilo não só aqui como em outros sítios desta barrica. Desde já agradecendo.

4:40 da tarde  
Blogger mago said...

Caro Xor Z, ao dizer que "se se pudesse" dizer aqui o nome do acontecimento seria o primeiro a referi-lo devo considerar que, de facto, não se pode? Devo confessar que tenho pena, pois apesar de discordar muitas vezes do que aqui se escreve, gosto de cá vir e de poder dizer que o faço quando é esse o caso.

Quanto ao facto de me achar lexicófilo devo igualmente discordar, uma vez que não sou de forma alguma um apaixonado pelo estudo das palavras. Para além disso, se diz que lhe censuro a sintaxe qual a ligação dessa "censura" à sintaxe com o léxico que usa?

Cumprimentos.

6:19 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Caro mago, de facto, poder posso, mas não quero, para manter o tom de brincadeira que é referir a propósito desta data tão "festejada" pelos mídia a referência à morte de Antero. Isto não pressupõe, como calcula, um branqueamento dos acontecimentos ocorridos nesta data que, diga-se de passagem, também não justificam o que se passa em Guantanamo. Aliás, vi recentemente uma experiência em que foram usados os métodos de Guant. durante 48 h e os resultados foram assustadores. Venha sempre e diga de sua justiça e diga mal se achar que tem de o fazer.
Cumprimentos para si também

8:12 da tarde  
Blogger mago said...

Caro Xor Z, conto, como diz, continuar a vir e dizer de minha justiça quando me parecer adequado.

Também eu vi essa experiência com os métodos de Guantanamo, experiência feita a indivíduos que diziam apoiar o uso desses métodos na referida prisão. Como é natural, considero que nada justifica o que se passa nesse canto da ilha, mas será que o que se passa nas prisões do resto da ilha se distanciam assim tanto desse tratamento? Enfim, pano para mangas é o que nunca há-de faltar...

Cumprimentos.

9:29 da tarde  
Anonymous Nan said...

xor z,

mídia é termo brasuca, viu!? aqui (ainda) se diz media.
isto vem a propósito de ter lido essa dúvida do xor, por aqui. se não vi também não é importante.
desculpa lá isto agora, que bem precisas de toda a pachorra que puderes para o mago...como se já não bastasse...
ele andou, andou...e chegou onde queria...
:)

(ri-me mas não acho graça nenhuma)

10:50 da manhã  
Blogger mago said...

Cara Nan, tenho pena que ache que seja precisa "toda a pachorra" para mim. Eu sei que é mais fácil, e há quem prefira, não haver quem discorde dos pontos de vista que se defende. Ou haver, mas simplesmente ignorar. Parece que a troca de ideias e a argumentação dão muito trabalho, e podem até ser coisas perigosas.

Sei, pelo que conheço e vejo, que com o Xor Z e o Alexandre Dias Pinto não corro esse risco, porque apesar de tudo ainda há quem não se importe de entrar em trocas de ideias. E para tal acho a "pachorra" um atributo desnecessário.

12:18 da tarde  
Blogger mago said...

Peço desculpa pelo esquecimento, não foi por má-educação: cumprimentos.

12:19 da tarde  
Anonymous Nan said...

não tenha pena, mago, eu sou um caso perdido; ao longe quem discorde de mim ou então ignoro; sou avessa ao trabalho; quanto ao perigo, qualquer sinal de trânsito me paraliza e troca de idéias é idéia que não me passa pela cabeça.
ademais, esta festa nem era minha. desculpem.

cumprimentos, também.

8:11 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Um bem haja para ti porque os bloggues estavam tão chatinhos nesse dia!

Da tua amiga

Uma amiga


Aqueles que eu amei, não sei que vento
Os dispersou no mundo, que os não vejo...
Estendo os braços e nas trevas beijo
Visões que a noite evoca o sentimento...

Outros me causam mais cruel tormento
Que a saudade dos mortos... que eu invejo...
Passam por mim... mas como que têm pejo
Da minha soledade e abatimento!

Daquela primavera venturosa
Não resta uma flor só, uma só rosa...
Tudo o vento varreu, queimou o gelo!

Tu só foste fiel - tu, como dantes,
Inda volves teus olhos radiantes...
Para ver o meu mal... e escarnecê-lo!


Antero de Quental

6:50 da tarde  
Blogger Xor Z said...

Obrigado amiga das velas que ardem. E a poesia é sempre bem vinda por aqui.

7:16 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home