quarta-feira, abril 25, 2007

Saudações de Abril em tempo de democracia



Na nesga de tempo que me permite um trabalho que tenho entre mãos, venho aqui deixar as minhas entusiásticas e convictas...


Saudações de Abril!


E, no entanto...

Ouvi um resumo do discurso que o Presidente da República proferiu esta manhã na Assembleia da República. Veio-nos o primeiro magistrado da nação dizer que devíamos continuar a acreditar na democracia, que a democracia pode tornar-se uma palavra vazia e que os jovens têm de saber lutar por ela. Que engraçado! Fala-nos a peseta de democracia dois dias depois de defender que a Constutição Europeia (que tanto condicionará as nossas vidas a médio e longo prazo) não deve ser referendada. Por outras palavras, o PR crê que o povo português não deve ser chamado a dizer, democraticamente, o que pensa sobre tão séria questão, ou porque os portugueses nada sabem sobre o assunto ou porque se teme a resposta negativa. No segundo caso, a opinião do povo é indesejada. Por isso, é melhor não o sondar. QED.

Como dizia o outro: é preciso topete.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home