quinta-feira, novembro 06, 2008

"Coimbra, 6 de Novembro de1937"

« O dia foi o rilhar contínuo deste osso:
Não, ninguém povoa a íntima solidão do seu destino. Nas duas grandes horas da Vida – a nascer e a morrer – o homem bebe sozinho o seu cálix. No trajecto entre os dois pólos, acovardado pela maior consciência da espessura da bruma, arregimenta amigos e companheiros. Mas a sua unidade é ele. Mesmo que consiga ter à volta a maior multidão – vai só. »

Migel Torga, Diário, vol. I.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home